Em sessão especial, Cineclube Âncora e Cena Cineclube realizam live sobre filme cearense “Tremor Iê”

Evento virtual terá a presença das diretoras, Lívia de Paiva e Elena Meirelles, e da produtora-executiva do longa, Ticiana Augusto Lima. A produção cearense, lançada em 2019, integrou 16 festivais e mostras de cinema nacionais e internacionais




Dando continuidade às ações e debates online no mês de aniversário do Porto Iracema, a programação especial Sete Mares do Porto terá uma sessão especial sobre o filme “Tremor Iê”organizada pelo Cineclube Âncora e o Cena Cineclube. A obra será debatida com Lívia de Paiva e Elena Meirelles, diretoras, e com a produtora-executiva, Ticiana Augusto Lima. A mediação será das cineastas Kamilla Medeiros e Emily Guilherme. A live será transmitida na quarta-feira (19), no YouTube e no Facebook do Porto, das 17h às 19h.

Uma obra de ficção que ambienta acontecimentos políticos e protagonismo de mulheres, o longa é realizado pelo Molhadas Coletivo e pela produtora cearense independente Tardo Filmes. O roteiro é assinado pelas diretoras e por Petrus de Bairros, Lila M Salú, Deyse Mara, que também atuam no filme. O longa está disponível até o dia 26 de agosto no canal da ABRACCINE. Assista AQUI!

Ao todo, o filme participou de 16 festivais e mostras de cinema nacionais e internacionais, como o 29º Cine Ceará – Mostra Olhar do Ceará – 2019, o 13º For Rainbow – 2019 (Ceará, 2019) e o 32nd Paris International Lesbian & Feminist Film Festival (Paris, FR, 2020).

O aniversário de 7 anos do Porto Iracema das Artes reúne ações online nas redes sociais da Escola, InstagramFacebook e YouTube, com o objetivo de celebrar a data simbólica com discussões sobre arte em diferentes linguagens e a partir de diversos contextos. Programações como Entre Telas, Afluentes, Anatomia, apresentações e exposições ocorrem até o fim do mês.

SINOPSE

Quando Janaína consegue fugir, Cássia, à espreita, recebe de volta a amiga desaparecida desde uma manifestação popular de 2013. Mesmo quando um governo ainda mais autoritário assume o país, mãos incansáveis costuram a corda que trança a fuga, e um sequestro pode libertar outras presas políticas e trazer o eco dos tambores de volta.

Sobre as convidadas

Lívia de Paiva e Elena Meirelles

Lívia de Paiva e Elena Meirelles se formaram em cinema pela UFF e moram desde 2015 em Fortaleza. Desde lá compartilham muitos pontos de sua trajetória e hoje fazem parte da Molhadas Coletiva. Co-dirigiram o longa “Tremor Iê” (2019), o video-clipe “Sapatão de Favela” (2019), e junto a outres companheires o curta “Antes da Encanteria” (2016). Em todos esses projetos, assumiram também funções múltiplas, incluindo a roteirização e montagem, tendo a perspectiva coletiva e feminista como horizonte de seus trabalhos.

Ticiana Augusto Lima

Nascida em 1988, Ticiana é natural de Fortaleza e atua como produtora desde 2009. É sócia-fundadora da Tardo Filmes. Produziu sete longas – Doce Amianto (2013); A Misteriosa Morte de Pérola (2014); O Animal Sonhado (2015); O Estranho Caso de Ezequiel (2016); Porque era Ela (2016), O Clube dos Canibais (2018), Tremor Iê (2019) – e mais de dez curtas – entre eles Dizem que os cães veem coisas (2012); A festa e os Cães (2015); De Terça pra Quarta (2015); Monstro (2015), Cidade Nova (2015) e O Bando Sagrado (2019). Também atua como realizadora, o curta Vailamideus (2014) e os longas A Misteriosa Morte de Pérola (2014) e O Animal Sonhado (2015).

Sobre as mediadoras

Kamilla Medeiros

Pesquisadora, realizadora audiovisual e cineclubista (curadora e mediadora do Cineclube Âncora). Pela Escola Porto Iracema das Artes dirigiu o curta-metragem “Capitais” de 2018, premiado com o Candango de Melhor Filme no II FestUni durante o 51º Festival de Brasília. Atualmente se dedica aos estudos sobre documentário brasileiro e cinema de fabulação. Neste contexto da pandemia organizou e mediou sessões cineclubistas pela Vila das Artes com as participações especiais de Beth Formaggini, Consuelo Lins e Carlos Alberto Mattos.

Emily Guilherme

É bacharel em audiovisual desde 2019, curadora ,cineclubista e produtora cultural desde 2016. Realizou o evento Cilibrinas do Éden em 2017 , criou e conduz coletivamente a Cinemul Cinema feito por Mulheres do Ceará desde 2018. É formadora audiovisual tendo realizado em 2019 com suas alunas da escola de cinema Jenipapo Kanindé o curta Mulheres são como Rios e em 2020, consultou e produziu o curta Rotina Familiar , Crônica Visual de Leo Silva, primeiro selecionado no edital Dendicasa da Secultce.

Sobre os Cineclubes

O Cineclube Âncora foi criado em 2017 por ex alunos da Escola, e, desde então, tem realizado atividades todos os anos. Você confere um pouco sobre a atuação do Âncora em @cineclubeancora. O Cena Cineclube é idealizado como um espaço público e gratuito de exibição de filmes visando a formação do público, promovido pelo Centro de Narrativas Audiovisuais do Porto (CENA 15).

Sobre a Escola

O Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação em artes do Governo do Estado do Ceará, ligada à Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há sete anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

Serviço

O que: Em sessão especial, Cineclube Âncora e Cena Cineclube realizam live sobre filme “Tremor Iê”
Quando: quarta-feira (19), das 17h às 19h
Onde acessar: Facebook e YouTube do Porto Iracema

Carregar mais Posts Relacionados
Carregar Mais Por Luca Souza
Carregar Mais Em Cinema

Sobre Luca Souza

Estagiário no setor de criação de conteúdo do Foobá

Últimas

Assine nossa newsletter e receba nossas novidades por email

Mantemos os seus dados privados e os compartilhamos apenas com terceiros que tornam este serviço possível. Leia nossa política de privacidade.

Instagram

Instagram has returned invalid data.

Siga-nos!