Escola Porto Iracema das Artes realiza Semana da Visibilidade Trans

Apresentação artística e debates no Youtube e no Instagram acontecem de 27 a 29 de janeiro. Simultaneamente e até o dia 31, a Escola disponibiliza 11 filmes de curta e longa-metragem na “Mostra Transversa – Presenças Trans no Cinema Brasileiro”




Cultura

Desde 2004 se celebra, no Brasil, o Dia da Visibilidade Trans em 29 de janeiro. A data, criada a fim de chamar atenção para a luta por políticas públicas de saúde e contra a violência é, também, uma oportunidade de mostrar outras narrativas. A partir de diferentes perspectivas de artistas trans cearenses e de outras partes do País, o Porto Iracema das Artes realiza de 27 a 29 de janeiro a “Semana da Visibilidade Trans”, com uma programação inteiramente dedicada a debater o tema. 

A programação, em formato totalmente virtual, inclui apresentação de performance, debates ao vivo no Youtube e Instagram da Escola e a “Mostra Transversa – Presenças Trans no Cinema Brasileiro”, que se estende até o dia 31 de janeiro, disponibilizando 11 filmes que trazem o protagonismo trans no cinema brasileiro contemporâneo, por meio de seus personagens, atores, atrizes, temáticas e de autores e autoras trans por trás das câmeras. 

Performance e debates

A Semana da Visibilidade Trans no Porto Iracema das Artes começa na quarta-feira, dia 27, a partir das 18h, com a apresentação de “Estudo sobre Boi n° 1”. A performance é um experimento feito durante o processo da pesquisa “Comicidade e questões de gênero: corpos femininos e LGBTs na comicidade popular”, protagonizada por Hesse Santana, que, a partir das provocações da tutora Cibele Mateus, realiza um estudo cênico refletindo sobre o Boi e sua própria condição enquanto homem trans. 

A partir da performance, na sequência o tema “Gênero: a tradição e o contemporâneo” será debatido por Pedra Silva, artista multilingue da atual edição do Laboratório de Teatro, que se junta à artista visual Sy Gomes, do Laboratório de Artes Visuais, e a Hesse Santana, do Coletivo Yabás, também do Laboratório de Teatro 2020-2021. A exibição da performance e o bate-papo serão transmitidos no Canal do Porto Iracema no Youtube.  

Na quarta-feira, dia 28, os debates seguem no Instagram da Escola. A partir das 16h, uma edição especial do Entre Telas Artes Visuais, com o tema “Travestis não são gestadas em 9 meses”, recebe a travesti e artista visual Vita da Silva. Natural de Arneiroz, no Sertão dos Inhamuns, ela vai abordar como uma transição de gênero é também um percurso de vida e arte, uma disputa pelo direito a nomear-se de Travesti, junto a um movimento de narrativas contra-hegemônicas, passos de uma revolta em curso. A mediação será de Aline Albuquerque, coordenadora do Laboratório de Artes Visuais. 

Às 19h, no mesmo dia, o Entre Telas Música traz a cantora, compositora, atriz e intérprete trans não-binária, Moon Kenzo. Artista do Laboratório de Música com o projeto AMARGA, sob tutoria de Badsista, ela utiliza a metáfora do rio que corta sua cidade, o Acaraú, para discorrer sobre a trajetória trans em Sobral. A conversa “Transfluência – O rio do corpo como assentamento” será mediada por Mona Gadelha, coordenadora do Lab Música. 

Já na sexta-feira, 29, Dia da Visibilidade Trans, a programação inicia com o debate “Dramaturgias Trans no cinema e na internet”. O bate-papo vai reunir Faela Maya, mulher trans de Jaguaribe, interior cearense, que vem fazendo sucesso nas redes sociais com a web novela “Pobreza Brasil”, e a artista multilinguagem, curadora, mestra em Artes pela UFC, Noá Bonoba. O encontro será transmitido pelo Youtube do Porto Iracema, a partir das 15h, e terá mediação de Helena Vieira. 

A programação de debates será encerrada com a live “Presenças Trans no Cinema: Direção, Personagem e Atuação”, com a participação de Julia Katharine e Fabiana Camila Ferreira. Na conversa, também mediada por Helena Vieira, uma diretora-atriz e uma atriz-personagem dialogam a partir de suas experiências e posições no cinema. A invisibilidade histórica das pessoas trans, para além de ocultar as oportunidades, oculta também as realizações. Partindo dos filmes brasileiros “Fabiana”, “Tea for Two” e de outras experiências que conjugam a arte e a vida, as convidadas vão discutir com o público sobre atuação, direção, a participação no mercado cinematográfico, e, principalmente, sobre as composições poéticas de si mesmas.

MOSTRA TRANSVERSA – PRESENÇAS TRANS NO CINEMA BRASILEIRO

Integrando a Semana da Visibilidade Trans no Porto Iracema das Artes, durante cinco dias, de 27 a 31 de janeiro, a Escola vai exibir online e de forma gratuita 11 filmes na “Mostra Transversa – Presenças Trans no Cinema Brasileiro”, apresentando um pequeno e importante panorama do protagonismo trans no cinema brasileiro contemporâneo, por meio de seus personagens, atores, atrizes, temáticas e de autores e autoras trans por trás das câmeras. Na programação, curtas e longas-metragens selecionados em festivais nacionais e internacionais de destaque, dedicados ou não ao gênero. 

Com curadoria de Lis Paim e Manoela Ziggiatti, com colaboração de Helena Vieira, os filmes serão disponibilizados sempre a partir das 10h, no site e pelas redes sociais da Escola, por 24 horas. “Meu corpo é político”, de Alice Riff, e “Vaca Profana” de René Guerra serão exibidos na quarta-feira, 27. Já na quinta, 28, será a vez de “Fabiana”, de Brunna Laboissière, e “Tea For Two”, de Julia Katharine. Na sexta, 29, teremos o longa “Indianara”, de Marcelo Barbosa e Aude Chevalier-Beaumel e os curtas “Preciso dizer que te amo”, de Ariel Nobre, e “Perifericu”, de Rosa Caldeira, Nay Mendl, Stheffany Fernanda e Vita Pereira. 

No sábado, 30, a “Mostra Transversa” segue com a exibição de “Limiar”, dirigido por Coraci Ruiz, e “Aqueles Dois”, de Émerson Maranhão. O domingo, 31, reserva ainda os filmes “Maria Luiza”, de Marcelo Diaz, e “Filme-Catástrofe”, de Gustavo Vinagre. 

SOBRE A ESCOLA 

O Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação em artes do Governo do Estado do Ceará, ligada à Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há sete anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

SERVIÇO 

O quê: Semana da Visibilidade Trans no Porto Iracema das Artes  

Quando: 27 a 29 de janeiro 

Onde: Youtube e Instagram da Escola 

27 de janeiro | Quarta-feira 

Abertura da Semana da Visibilidade Trans

  • Apresentação da performance “Estudo sobre Boi n° 1”, com Hesse Santana (Coletivo Yabás)
  • Debate “Gênero: a tradição e o contemporâneo”, com Hesse Santana, Pedra Silva e Sy Gomes

18h > Youtube do Porto Iracema das Artes 

28 de janeiro | Quinta-feira

Entre Telas – Artes Visuais – “Travestis não são gestadas em 9 meses”

Com Vlita da Silva e mediação de Aline Albuquerque 

16h > Instagram @portoiracemadasartes

Entre Telas – Música – “Transfluência – O rio do corpo como assentamento”

Com Moon Kenzo e mediação de Mona Gadelha

19h > Instagram @portoiracemadasartes

29 de janeiro | Sexta-feira

Debate “Dramaturgias Trans no cinema e na internet”

Com Faela Maya e Noá Bonoba, mediação de Helena Vieira

15h > Youtube do Porto Iracema das Artes  

Debate “Presenças Trans no Cinema: Direção, Personagem e Atuação”

Com Julia Katharine e Fabiana Camila Ferreira, mediação de Helena Vieira

19h > Youtube do Porto Iracema das Artes  

27 a 31 de janeiro 

MOSTRA TRANSVERSA – PRESENÇAS TRANS NO CINEMA BRASILEIRO

De 27 a 31 de janeiro > Site e redes sociais da Escola

Filmes serão disponibilizados sempre a partir das 10h, por 24 horas.

Últimas

Assine nossa newsletter e receba nossas novidades por email

Mantemos os seus dados privados e os compartilhamos apenas com terceiros que tornam este serviço possível. Leia nossa política de privacidade.