Estética Cultural…porque?

Alguém definiu cultura, sob o prisma individual, como aquilo que permanece após ter-se esquecido tudo o que se aprendeu. Transplantando tal conceito para o plano coletivo, poderíamos afirmar que cultura é o resíduo, imune à ação do tempo, dos conhecimentos – em sentido amplo – fundamentais dos povos. A cultura de determinada civilização vem a …

Estética Cultural...porque!!!

Alguém definiu cultura, sob o prisma individual, como aquilo que permanece após ter-se esquecido tudo o que se aprendeu. Transplantando tal conceito para o plano coletivo, poderíamos afirmar que cultura é o resíduo, imune à ação do tempo, dos conhecimentos – em sentido amplo – fundamentais dos povos. A cultura de determinada civilização vem a ser, portanto, o conjunto de seus valores e conhecimentos perenes.

Como se forma a cultura de um povo?

O termo cultura tem sua origem na agricultura, em razão da flagrante analogia entre as etapas do cultivo de um terreno e a formação da cultura humana. Com efeito, a cultura de um terreno pressupõe sua limpeza de toda sujeira e ervas daninhas, a aragem e o cultivo dos vegetais desejados.

A plantação deverá obedecer a determinadas regras. Será preciso plantar, antes de qualquer coisa, coisas úteis, eis que uma cultura de ervas daninha será uma falsa cultura. Ademais, será necessário plantar em ordem, de maneira que, por exemplo, cada cereal esteja separado dos demais, a fim de que possa receber o tratamento que mais lhe convém.

Algo análogo se passa com a formação da cultura dos homens e dos povos. Antes de mais nada, a boa cultura exige que se limpem as inteligências de todos os erros e falsas opiniões – ervas daninhas de nossas mentes – que comprometem tudo o que nelas venha a ser plantado. Após, será preciso “arar” nossas inteligências, habituando-as a pensar. Pois apenas estudar não significa adquirir cultura: há analfabetos mais “cultos” do que muitos eruditos. Finalmente será chegado o momento de “plantar”, ordenadamente, verdades úteis em nossa mente.

Não basta, portanto, ao ser humano estudar, mas é preciso, antes de tudo, selecionar aquilo que se estuda e se guarda, de modo a se conhecer coisas úteis. Uma lista telefônica, por exemplo, está repleta de informações verdadeiras. Todavia, nenhuma utilidade traria seu estudo. Se olharmos em torno de nós, veremos com surpresa quantos há que dispersam seu tempo e inteligência com absolutas banalidades. Além de ter por objeto coisas úteis, a formação cultural exige que se observe determinada ordem no estudo, a qual hierarquize nossos conhecimentos de forma lógica.

Assim, temos que, a cultura da enciclopédia – que posiciona os temas de acordo com sua “ordem” alfabética, e não sua importância ou encadeamento lógico – não pode ser considerada verdadeira cultura. Pois a enciclopédia, vasta e superficial, pode ser comparada com um oceano que uma formiga atravessaria com água pelas patas… Visto o processo de formação cultural – que, mutatis mutandis, se aplica também à formação da cultura dos povos – cabe responder à indagação acerca da possibilidade de existência de uma cultura de massa .

É fácil perceber, tendo em vista o ensinamento de Pio XII, que a resposta somente pode ser negativa, na medida em que a massa, por definição passiva, não é capaz de cultivar – “limpar”, “arar”, “plantar” -, por si mesma, o que quer que seja .A pseudocultura de massa não passa, na verdade, de um oceano de imposições ditadas pelos meios de comunicação, muitas vezes identicamente destinadas às mais díspares regiões e povos. Não é por outro motivo que as massas, sejam da América, Europa ou Ásia, apreciam e produzem a mesma arte, vestem as mesmas roupas, gostam das mesmas comidas. Não é por razão diversa que os estilos, as maneiras, as tradições, enfim, a cultura peculiar de cada povo vem dando lugar, em larga medida, a uma triste “standardização” universal.

Exatamente por não partir genuinamente dos povos, mas ser sempre uma imposição de cima para baixo, a pseudocultura se mostra indiferente e imune às profundas diferenças existentes, por exemplo, entre japoneses e italianos, ou entre norte-americanos e árabes: todos consomem os mesmos hambúrgueres, coca-colas  e iguaria. Todos receberam a mesma falsa e estereotipada “cultura”.

Juninho Batista – Especial para Foobá.

Carregar mais Posts Relacionados
Carregar Mais Por Jimmy Macedo
Carregar Mais Em Cultura

Comente

Your email address will not be published.Campos obrigatórios são marcados *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sobre Jimmy Macedo

Profissional de marketing digital e nerd de carteirinha desde que nerd era xingamento. Amante de música e cinema, idealizou o Foobá para colaborar de forma efetiva com o cenário que tanto o diverte e inspira.

Últimas

Assine nossa newsletter e receba nossas novidades por email

Mantemos os seus dados privados e os compartilhamos apenas com terceiros que tornam este serviço possível. Leia nossa política de privacidade.

Instagram

  • Tem Youtuber novo no Cariri! 🎬

O nosso colaborador @joedsonkelvin_ lançou hoje seu canal no YouTube, o Língua Solta, um espaço intimista onde ele irá compartilhar um pouco sobre suas vivências.

Jornalista, fotógrafo e muitas outras coisas. Joedson deixa claro que não é um problema que irá frear sua vida. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
O Língua Solta está no ar. Vão lá na bio dele para conferir esse projeto lindo. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
#canallinguasolta #cariri #youtube
  • O Que Tem Pra Hoje? Programação cultural 23/5
Confira a programação de lançamentos de séries, shows e muito mais para esse sábado. #FiqueEmCasa

Link na Bio
  • Inep divulga nova data final para estudantes se inscrevem no Exame Nacional do Ensino Médio 2020 + informações no site, link na Bio 
#enem
  • Sextou! E olha quem apareceu: a nossa agenda cultural.
Confira o que tem pra hoje!
Tudo no site, link na Bio!
#serie #live #filme #show
  • Formação gratuita e online, no SESC de Juazeiro do Norte, por meio do projeto Rede SESC de Desenvolvimento Artístico Cultural.
+ Informações no site, link na Bio

#cariri #formacao #cultura #sesc
  • Confira tudo no Foobá, link na Bio!
  • Na coluna de @eipaulorossi dessa semana, uma vaquinha virtual proposta pelo @projetoalheios para ajudar catadores de materiais recicláveis do Cariri. Ajude! (Imagem:Projeto Alheios)
  • OI, OI, OI!
Um dos maiores sucessos da teledramaturgia brasileira chegou com tudo, mostrando que a coroa não abandona a majestade.
Pudemos reverenciar o sucesso em Vale a Pena Ver de Novo, que chega ao fim nessa sexta-feira.
Vamos fazer um esquenta, lembrando os melhores momentos desse hino.
Prepare a Pipoca e vem pro #Esquenta da final de Avenida Brasil nos Instagrams de @erikasouzaeu e @tupicariri as 16h

#avenidabrasil #novela #globo #carminha #tufão #nina #culpadarita #live

Siga-nos!