Porto Iracema realiza oficina virtual sobre ancestralidade iorubá na dança

Atividade, que será realizada no dia 21 de janeiro pela plataforma Zoom, conta com 40 vagas




“Como minha ancestralidade me dança?” é o questionamento que orienta a oficina virtual “Dança Intuitiva – Vivência Èmí Wá”, sobre a espiritualidade e os saberes iorubás na dança, promovida pelo Porto Iracema das Artes. Quem vai ministrar a formação é a professora e pesquisadora de dança baiana, Inaê Moreira, tutora do Laboratório de Dança 2020-2021. 
A atividade é gratuita e será transmitida pela plataforma Zoom, no dia 21 de janeiro, das 15h às 16h30. O limite é de 40 vagas, por ordem de acesso dos participantes à sala online. Para receber o link, basta se inscrever aqui  até 20 de janeiro. Os participantes receberão certificado.

O espaço virtual formativo “Èmí Wá” tem como objetivo transitar por lugares que ancoram a espiritualidade iorubá, nos mangues, rios, mares, florestas e ventanias, expandindo as potências criativas, conforme descreve a artista. Além do convite para a prática, a oficina irá instigar uma busca de “memórias” e “corpografias” ancestrais. Nesta reflexão, propõe também visitar “ritmos, sensações, magias negras”, saudando e evocando as lyábas, termo que se refere aos orixás femininos.

O significado da palavra iorubá “èmí” é “sopro de vida”, ou “espírito”, traduzida para a língua portuguesa como “respiração”, ou ainda “a produção da energia que nos mantém vivos”, de acordo com o dramaturgo e doutor em teatro, Lau Santos (UDESC).

A temática a ser aprofundada pela também diretora e performer, tutora do projeto “Lança de Cabocla”, reflete em sua trajetória. Ela desenvolve trabalhos performativos a partir dos saberes Iorubá para ativar espaços coletivos de pesquisa, criando movimento e ancestralidade com o que chama de “dança intuitiva”.

Sobre Inaê Moreira

Inaê Moreira é formada em Dança pela Funceb e Licenciada em Dança pela Universidade Federal da Bahia – UFBA. É também profissional de Circo pela Escuela de Artes Urbanas de Rosário/Argentina. Atualmente vem encontrando caminhos pra desaguar o seu trabalho a partir dos saberes Yorubás, criando performances e ativando espaços coletivos de pesquisa, através do que tem chamado de Dança Intuitiva, onde busca estabelecer uma relação entre movimento e ancestralidade. Atualmente vive na Bahia, onde trabalha como diretora e performer. Em sua trajetória colaborou com artistas em São Paulo, Goiânia, Rio de Janeiro, Cidade do México e Chicago. 

Sobre a Escola

O Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação em artes do Governo do Estado do Ceará, ligada à Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há sete anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

Os Laboratórios de Criação do Porto Iracema das Artes têm a parceria, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura, da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) e da Companhia de Gás do Ceará (Cegás).

Carregar mais Posts Relacionados
Carregar Mais Por Redação Foobá
Carregar Mais Em Cultura

Últimas

Assine nossa newsletter e receba nossas novidades por email

Mantemos os seus dados privados e os compartilhamos apenas com terceiros que tornam este serviço possível. Leia nossa política de privacidade.