Projeto do Porto Iracema realiza bate-papo ao vivo simulando “Casos de Família”

Um bate-papo-barraco. Um caso de família: “Eu Só Trabalho Com Referência, meu bem!”. A live do projeto desenvolvido no Laboratório de Dança 2020-2021, que debaterá direitos autorais na arte, será transmitida na próxima quinta-feira, 28 de janeiro, às 15h, pelo YouTube da Escola




Fotos de divulgação

Já pensou unir Humor e Dança? É o que o projeto “Eu Só Trabalho Com Referência”, desenvolvido no Laboratório de Dança do Porto Iracema das Artes, vai realizar de forma online e aberta ao público nesta quinta-feira, dia 28 de janeiro. A ação vai replicar o formato do programa “Casos de Família”, do Sistema Brasileiro de Televisão (SBT), para discutir, de forma divertida, a questão dos direitos autorais na arte. A ação chamada “E o tema de hoje é…” será transmitida pelo canal do YouTube do Porto, às 15h.
No bate-papo, Janaína Bento, Thiago Torres e Rodrigo Vince Rodrig, sob mediação do tutor Neto Machado e o convidado Henrique Saidel, conversam sobre dança e prometem um “bato-papo-barraco, um caso de família”, como descreve o grupo. Thiago conta que o encontro vai discutir plágio, cópia, referência.

Cada um terá um papel especial na performance: Neto será o mediador do programa, como se fosse a apresentadora Cristina Rocha. Thiago, Janaína e Vince serão os convidados, levando as polêmicas para serem discutidas. “O Henrique vai trabalhar meio que como uma psicóloga (papel da anahy d’amico). Vai funcionar como um programa de TV”, completa Thiago.

Sobre os artistas 

Neto Machado 
Neto Machado é artista em conexão com as ideias de coreografia, memória e infância. Mestre pelo programa de pós-graduação em Artes Cênicas da UFBA e graduado em Artes Cênicas pela Faculdade de Artes do PR, foi artista bolsista do Instituto Akademie Schloss Solitude – Alemanha (2013/14) e do projeto e.xe.r.ce do Centro Coreográfico de Montpellier – França (20008). Dentre seus trabalhos estão: Coreografia de Papel (Coleção de livros-coreográficos pra crianças); Biblioteca de Dança (instalação sobre histórias da dança); Desastro (peça participante do Palco Giratório do Sesc 2018); Kodak (Prêmio Cultura Inglesa Festival 2011); a série televisiva A Lei do Riso: Crimes Bizarros (indicada ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2019 como melhor série de ficção). Integrante da Dimenti (BA), Neto já apresentou em mais de 50 cidades brasileiras e 10 países, em locais como: Tate Modern (Inglaterra), MIT (EUA), Centre George Pompidou (França) e o Station One (Sérvia). 

Janaína Bento 
Artista da dança (bailarina e coreógrafa) de prática e formação. Escreve e dança suas próprias obras. Ainda que a formação em dança se evidencie, transita por outras áreas da arte (cinema, videodança e artes visuais), borrando essas fronteiras. Trabalha com composição coreográfica pesquisando o desenho como prática emancipatória para criação em dança. Mestra em Artes (2019) pela Universidade Federal do Ceará. Bacharela em Dança pela mesma instituição (2015). Técnica em Dança pelo Porto Iracema das Artes (2017). Especialista em Metodologia do Ensino das Ciências Sociais e Humanas pela Universidade Federal do Ceará (2010) e Licenciada em História pela Universidade Estadual do Ceará (2003). Na graduação em dança participou dos projetos de pesquisa Concepções Filosóficas do Corpo em Cena (grupo de pesquisa cadastrado no CNPq),  LAS – Laboratório Abrigos Sensíveis (que pesquisa movimentação através de experiências sensoriais com base nos trabalhos de Hélio Oiticica e Lygia Clark) e também do Corpóreos: laboratório de pesquisa de movimento. Além de trabalhos solos, também participa e contribui em trabalhos coletivos.

Thiago Torres
Thiago Mota Torres atua como profissional da dança desde 2005. e 2005 a 2011 pertenceu a grupos e Cias de danças de salão, danças populares e jazz em Fortaleza. Em 2012 entrou para o curso de Bacharelado em Dança da UFC, recebendo o título de Bacharel no ano de 2016. É Mestre em Artes também pela mesma Universidade pelo PPg Em Artes tendo como pesquisa a área do dramaturgismo em dança no processo de criação e escrita de processo. Em 2020/2021 foi professor dos módulos ‘Dramaturgia da Dança I’ pelos Cursos Técnicos em Dança do Centro Cultural do Bom Jardim e do Porto Iracema das Artes. Hoje atua como pesquisador em dança e tem como linha de pesquisa os estudos sobre dramaturgismo em dança e orientação para processos de criação. Dentre as principais produções produzidas nos últimos anos apresentados em circuitos artísticos e festivais, podemos citar: Eu Só Trabalho Com Referência! Projeto desenvolvido no Laboratório de Dança do Porto Iracema das Artes ao lado de Janaína Bento, Vince Rodrig e com tutoria de Neto Machado (BA) (2020). Dramaturgista do trabalho multimídia @contra_self de Elidiana Lima apresentado na Mostra on-line Vai Dar Videodança categoria Fica em Casa e no festival on-line Videodança em Casa pelo Dança em Foco (2020). Dramaturgista do espetáculo ABAPORU com direção de Andreia Pires e elenco das Graduações em Dança apresentado no Porto Dragão (2019 e 2020), entre outros.

Vince Rodrig 
Vince Rodrig é graduado em Dança-Licenciatura pela Universidade Federal do Ceará (UFC), possui experiência na docência em dança por ter sido bolsista no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à docência (PIBID) financiado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) no sub projeto dança de 2014 à 2017. Já dançou em alguns eventos artísticos como a Mostra de Solos e Duos, a Mostra de Dança das graduações em dança da UFC, o festival Passo de Arte Norte e Nordeste (Fortaleza – CE), Fendafor. Já dançou em algumas academias de dança e seus festivais de fim de ano na cidade de Fortaleza como o Estúdio Terpsícore e a Usina M Academia de Dança. Participou também de alguns espetáculos como o Um Xis, no teatro Dragão do Mar e no Theatro José de Alencar.

Henrique Saidel 
Diretor de teatro, performer, professor, curador, crítico e colecionador de brinquedos. Doutor em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), com orientação do Prof. Dr. Charles Feitosa. Realizou doutorado-sanduíche na Université Paris 8 – Vincennes/Saint-Denis. Possui Bacharelado em Artes Cênicas com Habilitação em Direção Teatral pela Faculdade de Artes do Paraná.  É professor adjunto do Departamento de Arte Dramática, no Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Suas pesquisas artísticas e acadêmicas dedicam-se aos processos de criação (encenação, atuação e performance) baseados na ironia, na metalinguagem, na cópia, no cover e nos duplos, ironizando dualismos como original/cópia, verdadeiro/falso, natural/artificial, sujeito/objeto, vivo/inanimado, presença/ausência, bom gosto/mau gosto, alinhando-se às ideias de uma filosofia pop. Fake, simulacro, kitsch, ironia, erotismo, pornografia, masculinidades não-normativas, antropofagia, burlesco, humor, política, espacialidades expandidas, intervenção urbana, identidade, repetição, diferença e remix são algumas das palavras-chave do seu trabalho artístico.

Sobre a Escola
O Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação em artes do Governo do Estado do Ceará, ligada à Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há sete anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

Serviço
O que: Projeto do Porto Iracema realiza bate-papo ao vivo simulando “Casos de Família”Quando: 28 de janeiro, quinta-feira, às 15h
Onde assistir: Canal do YouTube do Porto Iracema das Artes

Carregar mais Posts Relacionados
Carregar Mais Por Redação Foobá
Carregar Mais Em Cultura