Série de palestras marca Semana da Consciência Negra no Porto Iracema das Artes

Em quatro lives, de 17 a 20 de novembro, artistas e pesquisadores debaterão diferentes expressões da negritude nas artes. Transmissões ao vivo serão pelo Youtube e o Facebook da Escola




Associado à morte de Zumbi dos Palmares, líder quilombola, o Dia Nacional da Consciência Negra, 20 de novembro, existe não só para lembrar de um passado de resistência dos povos negros, mas para refletir sobre suas lutas, vidas e culturas na sociedade contemporânea. Para marcar a data, a exemplo de anos anteriores, o Porto Iracema promove, na próxima semana, uma série de quatro lives com artistas e pesquisadores de diferentes linguagens artísticas. As palestras serão transmitidas nos dias 17, 18, 19 e 20, sempre às 15h, pelo Youtube Facebook da Escola.

Com participação dos artistas e pesquisadores Rômulo Silva, Jorge Vasconcellos, Amélia Conrado e Janaína Oliveira, as discussões se voltarão para o protagonismo do povo negro no passado e no presente, por meio da literatura, do cinema, da dança e das artes visuais.

A programação será aberta na próxima terça-feira (17), com a live “Réquiem para não-artistes: quem respira a arte?”. Para pensar o campo artístico, o poeta e pesquisador Rômulo Silva traz como ponto de partida um olhar para os “não-artistes”, sujeitos submetidos a um processo de transformação por meio da destruição, que assumem uma condição ressurgente capaz de conferir significados para o futuro. Na live, ele refletirá sobre questões relacionadas a um passado traumático e colonial, que segue reencenado através do racismo cotidiano na contemporaneidade. A mediação será realizada pela coordenadora do Programa de Fotopoéticas do Porto Iracema, Iana Soares. 

Na quarta-feira (18), será a vez da live “Por um devir-quilombista das artes”, ministrada pelo professor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Jorge Vasconcellos. Com mediação da coordenadora do Laboratório de Artes Visuais, Aline Albuquerque, Jorge falará sobre o quilombismo, não apenas como um momento histórico do Brasil, mas como uma força motriz do povo preto (negrxs/indígenas) Brasileiro. Abordando questões de contrapoder, história e atualizações em processos e linhas de força, ele apresentará o devir-quilombista das artes como manual (aberto) de autodefesa do povo preto no campo das artes.

O penúltimo encontro acontece na quinta-feira (19), com a professora e pesquisadora de Dança, Amélia Conrado, que debaterá o tema “Protagonismo das mulheres e consciência negra na dança”. A conversa abordará o lugar das mulheres negras na dança, seu protagonismo e os apagamentos na trajetória histórica dessa área. Mediada pela coordenadora dos Laboratórios de Criação, Cláudia Pires, a artista falará, também, sobre o contexto atual através de diversas danças, onde os corpos negros seguem afirmando identidades e perspectivas de criação, produção de vozes, vitórias e denúncias.

No Dia da Consciência Negra (20), sexta-feira, acontecerá a fala “Com a Alma no Olho: notas sobre o cinema negro brasileiro contemporâneo”. Com a curadora de Cinema e pesquisadora, Janaína Oliveira, a live discutirá o cinema negro nacional, movimento que se iniciou a partir do curta-metragem brasileiro “Alma no Olho” (1973), dirigido e performado por Zózimo Bulbul. Partindo de pesquisas sobre a temática, Janaína discutirá as dimensões estéticas presentes nas produções contemporâneas do cinema negro, sem deixar de lado as inflexões históricas, mas focando no entrelaçamento de referências nas obras e nos diálogos possíveis entre elas. A mediação será de Lis Paim, coordenadora do Laboratório de Cinema da Escola.

Programação

Dia 17 de novembro, 15h
“Réquiem para não-artistes: quem respira a arte?”
Com Rômulo Silva

Dia 18 de novembro, 15h
“Por um devir-quilombista das artes”
Com Jorge Vasconcellos (UFF)

Dia 19 de novembro, 15h
“Protagonismo das mulheres e consciência negra na dança”
Com Amélia Conrado (UFBA)

Dia 20 de novembro, 15h
“Com a Alma no Olho: notas sobre o cinema negro brasileiro contemporâneo”
Com Janaína Oliveira

Mais informações sobre cada convidado estão disponíveis AQUI.

Sobre a Escola

O Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação em artes do Governo do Estado do Ceará, ligada à Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, sob gestão do Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há sete anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

Serviço

O que: “Série de palestras marca Semana da Consciência Negra no Porto Iracema das Artes”

Quando: 17 a 20 de novembro (quarta a sexta-feira), sempre às 15h

Onde: Canal do Youtube e Facebook da Escola Porto Iracema das Artes

Carregar mais Posts Relacionados
Carregar Mais Por Luca Souza
Carregar Mais Em Artes Visuais

Sobre Luca Souza

Estagiário no setor de criação de conteúdo do Foobá

Últimas

Assine nossa newsletter e receba nossas novidades por email

Mantemos os seus dados privados e os compartilhamos apenas com terceiros que tornam este serviço possível. Leia nossa política de privacidade.

Instagram

Instagram did not return a 200.

Siga-nos!